A gloriosa Malvasia Cândida

O Malvasia é o mais nobre dos vinhos Madeira. Conhecido pelos ingleses como “Malmsey”.

Malvasia

    “...ouro líquido, tão rico e tão velho como os séculos de colonização Portuguesa na Ilha..., delicado e aveludado, sedutoramente inebriante, misterioso e sensual, elixir divino, intolerável ao paladar dos simples mortais...“

-  António Batalha Reis
   (Famoso cientista português)

Existem coleccionadores de vinhos recentes que atribuem extraordinário valor a  algumas caixas, ou talvez garrafas, de Malvasia: em especial o Malvasia Cândida.O Malvasia Cândida foi, como mencionado atrás, o primeiro a ser plantado na Madeira. Mae nas últimas décadas este vinho não tem caído nas graças dos produtores, especialmente após a viragem do século. Ironicamente, foi esta casta que deu ao  vinho Madeira a fama que tem nos nossos dias.

Foi apenas em 1940 que Dermot Francis Bolger, herdeiro da primeira Condessa de Torre Bela, um título já extinto, replantou esta vinha de cepas que, nesta altura, deveria ser das últimas existentes das que foram plantadas no início da colonização. A operação de salvamento foi feita no sítio do Estreito de Câmara de Lobos e agora está no seu apogeu, quando poderia ter sido levada à extinção por negligência. A crítica situação da quase desaparecida vinha Malvasia Cândida aconteceu após o corte criminoso mandado fazer pelo Coronel Manuel J. de França Doria, em  1930. Dono das terras onde esta variedade era cultivada em maior quantidade, fê-la ser substituida  pela cana-de-açucar,  a esta altura uma cultura  mais rentável, na área da Fajã dos Padres.  Este sítio era chamado assim devido à permanência de Padres Jesuítas, que cultivaram este mesmo  tipo de vinhas nas encostas da  zona da Quinta Grande.

Um vinho premiado - o Malvasia .

A Malvasia Cândida foi de tal maneira cuidada e acarinhada que o seu vinho tornou-se um dos mais bem tratados de toda a produção de Malvasia dos nossos dias. Algumas garrafas atingem preços astronómicos em leilões de  vinhos. O Malvasia produzido pelos Padres Jesuítas no virar do século é considerado o vinho príncipe de toda a produção de vinho Madeira. Apenas o Terrantez, uma cultura antiga  produzida com  menos vigor, pode equiparar ou ultrapassar o valor do Malvasia Cândida.

Mas afinal o que  o  torna tão  especial ?

Talvez a razão mais marcante para a boa reputação do vinho engarrafado Malvasia Cândida, ou Malmsey, como é conhecido internacionalmente, é ser simplesmente Malvasia Cândida ! Isto é, não está misturado com nenhuma outra casta ou uva, ao contrário de outros que  sofrem misturas ao serem engarrafados. E é necessário  salientar que os conhecedores de vinhos apreciam este método - pois o Malvasia Cândida tem um aroma ou bouquet único e excepcional. É  descrito por muitos como sol líquido, devido à sua tonalidade, uma espécie de topázio dourado que faz sobressair a densidade do seu carácter já de si bastante atraente.  É portador de um sabor inebriante, que permanece delicioso e é muito difícil de conseguir saborear outro igual, mesmo em  vinhos produzidos no mundo inteiro.

Malvasia ou Malmsey, como lhe chamam internacionalmente: seja qual for o nome, é um dos melhores aperitivos que pode provar!

Um velho rótulo com o nome desta casta gravado no topo.

Picture

Volte ao topo

Pormenores: Sercial

Pormenores: Verdelho

Pormenores: Boal

Pormenores: Malvasia

Pormenores: Tinta Negra Mole

Página Príncipal

Copyright 1997 Bjelkaroy & Barbosa, Design by Limbo